PT EN ES

A HISTÓRIA DOS ÓCULOS DE SOL

Os primeiros óculos de sol

Os óculos de sol têm um propósito simples, proteger os nossos olhos dos raios solares. O surgimento deste objecto, que deixou à muito de ser apenas uma protecção, acontece graças à necessidade que os povos do Ártico tiveram de prevenir um grave problema que afectava o povo Inuit. A densidade de raios UV e a capacidade reflectora da neve e da cor branca, fazia com que os raios solares fossem extremamente prejudiciais para os olhos, causando o que podemos chamar de cegueira das neves. Como é normal no ser humano, a necessidade aguça o engenho, e assim surgiram os primeiros “óculos de sol”.
Estes óculos eram um pouco diferentes dos óculos de sol a que estamos habituados hoje em dia. Eles eram feitos de materiais de origem animal, como o marfim, presas de morsas, ou hastes de renas e pequenos cordões feitos de pele de baleia ou tendões de outros animais. 
Eram objectos rudimentares, que consistiam em pedaços de osso com tamanho suficiente para tapar os olhos na totalidade e nos quais eram feitas pequenas fendas de forma a não tapar por completo a visão de quem os utilizava. 

Apesar de ser reconhecido que estes foram os primeiros óculos de sol, existem relatos da Roma antiga que descrevem a utilização de laminas de esmeralda polida por parte do Imperador Nero, que eram utilizadas como protecção para os seus olhos enquanto assistia às lutas sangrentas entre gladiadores. 

Óculos Inuit

Além da protecção 

Se alguma vez assistiram a um jogo de poker, certamente já repararam no facto de alguns jogadores utilizarem óculos de sol. Estes jogadores normalmente fazem-no como forma de manter as suas expressões faciais o mais encobertas possível, de forma que os seus adversários não entendam o que eles estão a pensar ou qual a sua emoção num determinado momento.

Já no século XII os juizes chineses utilizavam esta técnica para ocultar qualquer reacção que tivessem ao questionar testemunhas ou réus. Esses óculos eram achatados e apresentavam lentes feitas de quartzo fumado. O objectivo deles era puramente intimidatório, não tinham qualquer efeito de protecção ou correcção ocular.


A evolução inicial

Até ao ano de 1730, os óculos eram fixados na cara do utilizador através de uma fita que envolvia a cabeça ou ganchos de metal fixados no nariz. Depois desse ano, graças a Edward Scarlett, começaram a ser utilizadas as hastes que podiam ser fixadas nas orelhas do utilizador, o que tornava os óculos mais confortáveis e a fixação mais eficaz.

Anos mais tarde, por volta de 1752, o oftalmologista James Ayscough introduziu as hastes com dobradiças e começou a utilizar lentes coloridas. Na altura acreditava-se que essas lentes ajudavam na correcção de certos problemas de visão. Estes foram os percursores dos óculos de sol como nós conhecemos hoje em dia.

Também durante o século XVIII, começaram a surgir os primeiro óculos com lentes UV. A nobreza da cidade italiana de Veneza precisava de proteger os seus olhos dos reflexos da água dos canais da cidade, e os oftalmologistas desta cidade produziram os primeiros óculos de sol com o formato que hoje em dia conhecemos e um material que filtrava os raios UV. Curiosamente, as radiações UV foram descobertas apenas em 1970.

Óculos de Edward Scarlett

As necessidades militares

Em 1929, a empresa americana Foster Grant estava a passar por algumas dificuldades devido a um fenómeno curioso. A empresa focava a sua actividade na produção de objectos de plástico como, por exemplo, pentes. As actrizes americanas de Hollywood começaram a utilizar penteados com o cabelo mais curto, isto fez com que muitas mulheres adoptassem esse estilo e as vendas de pentes caíssem drasticamente. Foi então que o fundador da empresa, Sam Foster, começou a utilizar uma técnica inovadora, a moldagem através de injecção. Esta técnica permitiu a produção industrializada de óculos de sol de massa. Assim nasceu um objecto de culto.

No mesmo ano, graças à necessidade que os pilotos da força aérea americana tinham de reduzir a distração causada pelos intensos tons de azul e branco enquanto voavam, o general John A. Macready começou a trabalhar com a empresa Bausch & Lomb, para desenvolver óculos capazes de suprimir as necessidades especificas dos pilotos. Graças a esta necessidade de protecção surgiram em 1936 as primeiras lentes anti-brilho e anos mais tarde os óculos de sol passaram a ser um objecto utilizado pelo comum mortal.

O ano de 1929 foi importante para a história dos óculos de sol. Também foi por esta altura que Edwin Land criou e patenteou um filtro capaz de polarizar a luz. Esta invenção permitiu-lhe, anos mais tarde, fundar a sua própria marca de óculos de sol, que também cresceu graças às necessidades dos militares americanos.

Militares

O acessório de moda

Nos anos 50 e 60, quando as lentes de vidro começaram a ser substituídas por lentes de policarbonato, os óculos de sol viveram o seu verdadeiro apogeu. O facto de as lentes não serem de vidro fez com que ficassem mais leves e pudessem ser fabricadas em diferentes cores. As formas e cores dos óculos passaram a seguir tendências de moda, e assim surgiram modelos icónicos como os Olho de gato ou os Teashade. Actualmente, existe milhares de modelos e cada um nós pode utilizar os óculos que combinem melhor com o seu gosto ou estilo.

Os nossos olhos precisam de protecção contra a radiação solar, tanto quanto a nossa pele! Após anos de danos causados pela luz ultravioleta, o risco de cataratas aumenta, as iris ficam amareladas e turvas, e as pálpebras podem desenvolver cancro. Proteger os seus olhos do sol é uma parte essencial da manutenção de uma visão saudável.

Óculos mulher

Receber notificação

Irá receber uma notificação quando este produto estiver disponível

Pedido de notificação já está registado

OK